A Lista Negra

A Plataforma Transgénicos Fora realizou nos hipermercados, no final de 2012 e início de 2013, um levantamento dos óleos que contêm ingredientes transgénicos (ingredientes esses que atualmente se resumem à soja). Abaixo pode ver a lista completa das marcas de óleo que incluem soja transgénica. Os produtos biológicos são sempre produzidos sem transgénicos. A lista será atualizada sempre que surgirem novas informações.

MARCA DO ÓLEO
PRODUTOR OU DISTRIBUIDOR

ONDE ESTÁ À VENDA

Apetite
Sovena
Pingo Doce
Finóleo
Sovena Intermarché
Frigi
Sovena Continente, E. Leclerc, El Corte Inglés, Froiz, Intermarché e Jumbo
Fritóleo
Sovena El Corte Inglés e Jumbo
Abrilsem
Aceites Abril
Froiz
Gesi
Sovena Continente
Olisoja
Sovena Continente, El Corte Inglés e Jumbo
Pôr do Sol
Riazor
Continente
Serrata
Cidacel
E. Leclerc
Top Budget
Regional Mercadorias
Intermarché
Vêgê
Sovena
Continente, E. Leclerc, El Corte Inglés, Froiz, Intermarché e Jumbo
Vitóleo
Sovena Lidl

Nota: A marca SOS Pobreza comercializada em benefício da AMI inclui um óleo que contém soja geneticamente modificada. No entanto fomos alertados pela AMI a 25 de janeiro de 2013 de que este produto ia deixar de ser comercializado. É pois de esperar que o óleo desapareça dos supermercados após esgotamento das existências.

Comentários

Era interessante que esta lista estivesse em texto para pudermos mais facilmente passar aos amigos.

Parabéns pelo trabalho.

Paulo

Agradecemos a sugestão, que será levada em consideração na próxima revisão desta lista.

olá muito bom dia, sou estudante de engenharia alimentar e neste momento foi me pedido para fazer um trabalho sobre OMG's..então pesquisei para saber mais acerca do tema...mas só encontro críticas e as vantagens são mínimas...não creio que seja assim na realidade! Será que é assim tão mau? Sera que a nossa sociedade não exige realmente que isto evolua deste modo? Pois sou uma mera estudante nem sequer sei se alguma vez comi transgénicos..se sim, nunca reparei! Com esta mensagem não quero dizer que estou a favor ou contra, neste momento não tenho opinião..não sei ainda o suficiente acerca do tema. De qualquer modo vejo que se preocupam com todos nos e isso é Óptimo!
Sem mais assunto Filipa Pinto

Pera... És estudante de engenharia alimentar e não sabes nada de trangénicos? É suposto acreditarmos nisso?

Para tua informação, a crise mundial actual de cereais está a ser criada para forçar os transgénicos no mercado. Tão simples como isso, como se fosse a cura para a fome!

Um pouco de vergonha de cara de certas pessoas faz um pouco de falta...

Ó Filipa, o Luís tirou-me as palavras da boca. Para o caso de não ter percebido quer dizer que concordo com ele. está no 1º ano? nem estar a favor nem contra ainda se torna mais complicado...

Bem, e eu começo por esclarecer que não aprovo (e desconfio muito) dos trangénicos, e portanto sempre que possível, fugirei deles, mas pelo menos há um mérito na posição da Filipa. e que é: quando não se tem informação suficiente, não se toma posição, procura-se a informação. Que creio que é o que a Filipa está a tentar fazer. Ter uma opinião sem ter informação suficiente é semelhante a uma atitude religiosa

Filipa, que esse trabalho te desperte para esta terrível realidade. Que possas tornar-te num agente de mudança para o que é natural.

estes produtos deviam ser proibidos em portugal!!!

Gostaria de chamar a vossa atenção para o documentario francês "The World According to Monsanto" realizado por Marie-Monique Robin. È possivel ver em http://video.google.com/videoplay?docid=-842180934463681887&hl=en ... download em http://thepiratebay.org/tor/4098947/World_According_to_Monsanto_-_DVDRip_English.mp4
Especialmente para quem tem duvidas acerca dos transgénicos.

"Gostaria de chamar a vossa atenção para o documentario francês "The World According to Monsanto" realizado por Marie-Monique Robin. È possivel ver em http://video.google.com/videoplay?docid=-842180934463681887&hl=en ... download em http://thepiratebay.org/tor/4098947/World_According_to_Monsanto_-_DVDRip_English.mp4
Especialmente para quem tem duvidas acerca dos transgénicos."

Muito bem notado, deveriam dar mais atenção ao enunciado lá.

Olhem, podiam separar a lista em letras vermelhas para quem usa trangénicos (já agora, como tiveram essa informação) e amarelo a quem não respondeu. Podem pura e simplesmente não vos querer responder. É suspeito, mas podem ser apenas mal-educados. :D

Esta lista não me diz nada. Não é nada correcto fazerem uma lista negra, levando o leitor a crer que todas estas companhias usam transgénicos. Deviam separar as confirmadas, daquelas que responderam... não é óbvio?

Cara Cristina,
Criticar é normalmente mais fácil do que entender. O facto das empresas terem optado por não responder já justifica que entrem numa lista negra. E o intróito que a precede deixa claro que não estão necessariamente a usar OGM - como tal a Plataforma não leva nenhum leitor a pensar nada de erróneo. Em todo o caso, é importante voltar a inquirir todas as empresas e obter dados actualizados. Nesse caso já será possível apresentar os dados em três listas. Simplesmente a Plataforma Transgénicos Fora não tem colaboradores suficientes para realizar esse trabalho, e o óbvio vai ficando por fazer. Se quiser fazer esta pesquisa como voluntária, teremos todo o prazer nisso.
Cumprimentos,
Plataforma Transgénicos Fora

O óleo vêgê deixou de trazer a indicação de que é produzido a partir de OGMs, porque será? já não os contem, decidiram ignorar, ou baixaram a percentagem para menos de 0,9%?

Agradecemos a informação. Já solicitámos à Sovena indicação actualizada, que será introduzida nesta página assim que recebida.

ACTUALIZAÇÃO - Segundo informações recebidas directamente da Sovena, o óleo Vêgê já teve OGM mas deixou de ter, sem que haja intenção de que volte a ter. Uma boa notícia, portanto!

Este óleo continua a ter OGM, pois tenho uma embalagem comprada recentemente e a indicação escrita no rótulo diz que têm.

Já falei muitas vezes com o meu filho sobre este "problema" do OGM, e por acaso li o comentário do estudante aqui e é precisamente o que o meu filho me diz, pois também ele estuda na área da biologia genética molecular, está neste momento a terminar o mestrado na mesma área. Ele preocupa-se mais com a dieta alimentar, no que toca às gorduras e açucar, não bebe bebidas alcoólicas e não fuma. E diz-me não te preocupes com os transgénicos, porque se fores a pensar nisso, não tens alimento nenhum que de uma forma directa ou indirecta não os tenha, e são eles que vão diminuindo a fome no mundo, visto que são mais resistente e desenvolvem-se mais depressa.

Os trangénicos diminuem a fome? ... é por isso que há tanta gente de barriga cheia em África oO
Os alimentos têm-se na mesma... através de plantações sustentáveis ( preservação do solo através da diminuição significativa de químicos, para evitar a infertilidade e contaminação da terra etc) Estes alimentos modificados geneticamente não servem para matar fome, servem para enriquecer empresas que através de favores nocivos com outras entidades acabam por introduzir no mercado alimentos falsos com um único objectivo, ganhar dinheiro. E agora pergunto... que professores universitários ensinam o seu filho? Que vergonha, falta de estudo e direi burrice de um aluno com o mestrado!

Peço desculpa pela minha ignorância, mas de que forma as bebidas alcoólicas podem conter transgénicos?

As bebidas alcoólicas podem conter transgénicos devido à utilização de milho ou seus derivados. Por exemplo, a Super Bock Sem Álcool tem estes ingredientes, de acordo com a página oficial da Unicer: Água, malte de cevada, cereais não maltados (milho), xarope de glucose, aromas, lúpulo. No caso dos vinhos há centenas de aditivos admissíveis, nomeadamente açúcares, os quais podem ser originários de milho ou utilizar milho como veículo.

Gostaria que me explicassem como saber quais os "whiskys" e similares que são elaborados a partir de transgénicos. Não tenho conhecimento da legislação europeia, mas e corrijam-me se estiver errado, não é obrigatório mencionar nos rótulos, de qualquer tipo de alimento, se foi de alguma forma utilizado material transgénico para a sua fabricação?
Desde já, Obrigado.

Um dos ingredientes do whisky pode ser milho, e é nesse sentido que pode envolver transgénicos. Segundo o regulamento europeu 1829/2003, que define regras de rotulagem, a presença de transgénicos num alimento deve conduzir automaticamente à respectiva indicação no rótulo. Mas o regulamento também define numerosas excepções. Uma delas diz que, se um produto tiver entrado em produção antes da data de aplicação do regulamento (que foi 18 de Abril de 2004), o regulamento não se aplica. Como o whisky pode estar muitos anos a maturar em casco, o que está a ser vendido agora pode ainda não ter de cumprir a rotulagem prevista no regulamento - tudo depende da data em que tiverem começado a fazê-lo.

Bom dia
Eu estive nos supermercados Minipreço e Pingo doçe á procura dos produtos com OGM. Não encontrei nada, a não ser o óleo alimentar com mudanças geneticas.
Gostaria de saber se a lista de cima está errada ou se estamos a falar de percentagens de OGM abaixo dos 0.9%?
Se possível podiam tambem dizer me um produto comum(a não ser óleo) que haja no supermercadome que faça parte da alimentação do nosso dia-a-dia.
Agradeço as vosas respostas.

Caro Marcelo,
No nosso site, em www.stopogm.net/?q=node/188 estão as fotos de todos os OGM à venda em supermercados de que temos conhecimento e que conseguimos registar. As referências que constam da lista negra não têm necessariamente OGM, visto que esta lista inclui todos os produtos das empresas que não responderam ao nosso inquérito.
Cumprimentos,
Plataforma Transgénicos Fora

Frequentando a licenciatura de Genética e Biotecnologia na Universidade de Trás os Montes e Alto Douro e tendo realizado estágio nesta área sinto-me na obrigação de tecer um comentário acerca da temática em questão. No decorrer do meu estágio que se baseava exactamente na extração de DNA de produtos alimenticios à venda em supermercado para posterior detecção de transgenicos deparei-me com uma crescente dificuldade de encontrar produtos que apresentassem referencias a organismos geneticamente modificados, e garanto lhes que perdi muitas semanas a ver rótulos de todo o tipo de alimentos em vários estabelecimentos comerciais, desde pequenas a grandes superfícies. Mas na realidade eles existem, encontrando-se algumas referências a amido ou soja modificados, por exemplo em milhos enlatados, cereais como korn flakes, misturas de cevada e café, iogurtes, maioneses, óleos alimentares e algumas bolachas. Tambem poderemos pensar que os animais de aquacultura como o salmao e a truta e animais como borrego, coelho e frango possam ter de algum modo incorporado algum transgene uma vez que se alimentam a base de rações que realmente contém transgenicos na sua composição, tal como nos dizem os rótulos. Mas sinceramente, não pondo de parte a possibilidade, esse processo que leva à incorporação dos genes é tao complicado e a probabilidade é tao infima... Têm vindo a ser desenvolvidos vários projectos a nivel de investigação nesta area, mas penso que por falta de conhecimento a sociedade tende a exagerar as suas opinioes dum modo comercializavel... O único objectivo é vender um dado produto!!!! TANTA POLITIQUICE!!! Mas para aqueles que duvidam da legislação referente à rotulagem, e ainda acreditam que esta mal se aplica aconselho-os a ler a legislação existente deste 1990 que regularmente tem sido actualizada. Eu já o fiz!!! E se ainda continua céptico apenas lhe digo uma coisa: é extremamente complicado extrair DNA genómico da maioria destes produtos pois eles sofrem tantas transformações que a maioria dos genes é degradada e quando se tenta analisar não obtemos mais do que pequenos fragmentos... Exige técnicas muitissimo aperfeiçoadas... Quanto mais conseguir que estes se incorporem no nosso genoma e se expressem de algum modo!!!! Mesmo que isso aconteça, que também nao nego a possibilidade, so se manifestaria muitos anos depois... Antes de pensarem nos efeitos dos transgenicos na nossa alimentação deviam pensar naquilo que comem e o tipo de alimentação que fazem quanto ao teor de açucares e colesterol, entre outros. Isso sim, é um grande problema. Mesmo após alguns anos a ouvir falar de transgenicos, da boca de pessoas realmente conhecedoras e sabendo as técnicas pelo qual as células sao trasformadas, eu continuo sem uma opiniao favoravel ou desfavoravel acerca do transgenicos. Como tudo na vida, também eles tèm vantagens e desvantagens, mas por favor, antes de discutirem estes assuntos informem-se correctamente em sites crediveis. Leiam artigos cientificos, trabalhos realizados por investigadores que tal como eu dedicam centenas de horas a uma causa... Só depois podem devem dar a sua opiniao baseada em factos cientificos e nao nalgo que fulano disse ja não me lembro onde...

já agora, um aparte... se tem tantas dúvidas acerca do que está a comprar, porque não olha para o rótulo??? a informação está lá indicada... e mesmo ao lado do prazo de validade!!!!

Consulte os seguintes sites:

http://bgmo.jrc.ec.europa.eu/
http://gmoinfo.jrc.ec.europa.eu/

aqui sim pode encontrar informação realmente credível!!!

Cara Alda,
Agradecemos o seu contacto e atenção. De facto é complicado detectar DNA em alimentos processados, seja ele transgénico ou não. Esse, aliás, é um dos problemas com a introdução de transgénicos na agricultura: é difícil de fiscalizar o cumprimento da rotulagem, precisamente por exigir análises caras e complexas. Está, no entanto, equivocada num aspecto: a crítica que a Plataforma Transgénicos Fora faz aos OGM não tem a ver com o DNA transgénico se integrar nas células que quem o come. É um facto que há artigos científicos publicados em que verificaram que DNA presente na alimentação pode ser integrado no genoma das células do fígado. Mas esta página com a lista negra não tem nada a ver com isso. Limitamo-nos a pedir à indústria alimentar que nos diga se usa ou não transgénicos para que possamos todos escolher enquanto consumidores. Precisamos de informação para poder optar. E a indústria, se calhar, prefere não dar informação para não podermos optar. Quanto aos rótulos eles só dizem algumas coisas, não dizem tudo. Por exemplo, o rótulo numa embalagem de leite não diz se a vaca comeu ou não comeu rações transgénicas. E numa caixa de corn flakes, se os OGM estiverem abaixo de 0,9% também ficamos no escuro. Por isso os industriais da alimentação têm obrigação de nos dizer o que usam. E se não admitem, os consumidores ficam a saber disso através desta lista negra. Quanto aos sites que nos recomenda, eles não respondem a estas questões.
Cumprimentos,
Plataforma Transgénicos Fora

o problema é que a maioria das vezes a informação dos rótulos é insuficiente e totalmente ilegível dado o tamanho ínfimo das letras!!!

Na minha modesta opinião, enquanto consumidora atenta e que sabe que há legislação sobre esta matéria, creio que não serve de muito nos termos em que está redigida.
Seria muito melhor e mais praticável se, em vez de serem as empresas que utilizam transgénicos a colocar rótulos e etiquetas "modificado geneticamente", fossem precisamente as que não utilizam transgénicos a colocar etiquetas "não modificado geneticamente". É muito simples: uma empresa que utiliza transgénicos não tem qualquer interesse em que isto se saiba, por isso muitas se recusam a responder a inquéritos, omitem, mentem. Por sua vez, uma empresa que não utilize transgénicos tem todo o interesse em divulgá-lo. Além de ser mais honesto, seria ainda menos trabalhoso. Seria muito mais fácil controlar e fiscalizar aqueles que dizem que não usam transgénicos do que os outros.
Dá que pensar!
Marta

Cara Marta,
O que diz faz todo o sentido. Por outro lado, também significaria que ter OGM passaria a ser o "normal" e não ter OGM é que era o "diferente" e precisava de indicação específica e fiscalização própria. Acreditamos que a comida com OGM é que é "anormal" e como tal deve sempre ser tratada à parte, com os rótulos necessários. O ideal a atingir, obviamente, é que a comida seja de produção biológica, sem pesticidas tóxicos, e para todos.
Plataforma Transgénicos Fora

parabens pelo site esta muito bom e obrigado por lutarem contra a poluiçao genetica por todos nós.

estive a ver esta vossa lista e reparo que nao há nem sumos nem iogurtes. só ha 2 em refrigerantes. voces nao contam aspartame como ogm? aspartame é o subproduto(fezes) de uma bacteria que foi modificada geneticamente..

alguns sumos da compal e um monte de iogurtes liquidos tem aspartamo.. e tambem marcas brancas de sumos. isso devia ser proibido!

quem produz esta porcaria toda é que a devia comer!

depois andam prai doutores que nao sabem o porque de o numero de pessoas com algum tipo de cancro esteja a aumentar entre outros problemas.. isto é genocidio!

è muito bonito a luta contra o cancro, a luta contra isto, a luta contra aquilo, mas isso é só atacar os efeitos, deveriam era atacar as causas e sem duvida que os ogm sao uma delas, no entanto nem uma palavra nos midia.. secalhar nem 1 em 50 portugueses sabe o que é aspartamo.

Caro Tiago,
Agradecemos a sua visita. O aspartame é uma substância a evitar quer seja produzida por engenharia genética quer seja obtida por síntese química convencional. No entanto não é classificada como OGM de acordo com a Diretiva 2001/18 e como tal cai fora do âmbito de atuação da Plataforma Transgénicos Fora.
Melhores cumprimentos,
PTF

Podia juntar o Glutamato Monosódico na lista também! Está em grande parte dos productos de supermercado e tenho reparado que também está em muitos medicamentos mais frequentes como no Ibuprofeno ou na Glucosamina! Pergunto: se necessitamos de tomar Glucosamina para as articulações ou necessitamos tomar Ibuprofeno para uma dôr de cabeça muito forte, para que temos o Glutamato se só serve para dar sabor?!!!
Se tenho uma dôr destas tomo o que fôr preciso, näo preciso de disfraçar o sabor como uma criança! Estou com o Tiago, isto é genocidio!

Concordo com o seu comentário, sem tirar nem por! Só tenho a acrescentar, a indústria farmacêutica é puro negócio, assim como é a alimentar,aliás uma vive atrás da outra, e por isso mesmo é que não lhes interessa nada lutar contra as causas, mas sim o efeito, pq é daí que vem muuuuuuito dinheiro para eles.

Muitos portugueses ainda não sabem o que é o aspártamo(sweetpoison), muito menos glutamato monossódico! Nem imagino a quantidade de restaurantes que usam caldos Knorr!...Já para não falar das donas de casa que sempre usaram essa porcaria toda a vida!...
Mas como o aspártamo se vende nos hipers e vem até em medicamentos, as pessoas pensam que é seguro!...Balelas!
Felizmente, há marcas que já tomaram consciência disso. A Compal, p.ex., já não usa aspártamo nos seus sumos, agora vem com Stevia, muito melhor!

Façamos cada um a nossa parte, informem as pessoas que conseguirem.

Antes de mais, o meu muito obrigado pelo vosso louvável esforço no sentido de esclarecer os consumidores sobre este tema. Após a leitura dos comentários supra, cheguei à conclusão de que subsistem muitas dúvidas sobre os benefícios versus os malefícios dos transgénicos. Quanto a mim, que me considero um cidadão privilegiado, pois estou bem familiarizado com a língua dominante (o inglès), o que me permite ter acesso a certa informação que escapa à maioria dos consumidores, não tenho a mínima dúvida sobre os malefícios para a nossa saúde que os transgénicos representam. É pena certos vídeos sobre este tema disponíveis na internet não serem legendados em português.
Infelizmente não podemos confiar na informação que nos entra casa adentro através da TV e de outros meios de comunicação, pois quase todos os meios de comunicação são controlados pelos poderosos que vivem da mentira e a quem não interessa a verdade. E isto não é só a nível nacional. A globalização foi uma maneira engenhosa que os poderosos inventaram para dominar o mundo e, infelizmente, estão a consegui-lo. Por detrás dos transgénicos que se alastram pelo mundo fora, está a Monsanto, uma multinacional criminosa que não olha a meios para conseguir os seus objetivos: o lucro a todo o custo. Ao contrário do que a Monsanto diz, o seu objetivo não é matar a fome ao mundo, mas antes controlar a produção de alimentos em todo o mundo. A Monsanto é tão poderosa que controla o governo dos Estados Unidos e tem representantes seus infiltrados em todos os centros de dicisão a nível mundial. Quando não conseguem os seus objetivos a bem, entra o suborno, a chantagem. Existe uma porta giratória entre a Casa Branca, o Congresso americano, e os políticos influentes por esse mundo fora e a Monsanto. Muitos dos atuais responsáveis pela Monsanto já foram congressistas ou ocuparam cargos de relevo no governo dos EUA e vice-versa. Eles corrompem tudo por onde passam. Há muitos anos que muitos congressistas norteamericanos lutam para que a lei americana passe a obrigar os fabricantes e fornecedores a identificar, nos rótolos, todos os alimentos feitos à base de, ou que contenham transgénicos na sua composição. Até hoje não conseguiram derrotar os lobbies poderosos e corruptos que a Monsanto coloca em todos os centros de dedisão, Portugal incluído.

A triste realidade dos nossos dias é que vivemos num mundo de desinformação, num mundo do desconhecimento. Aquilo que é tido por verdade, não passe de uma grande mentira e vice-versa. Quase todos os sistemas de ensino nas regiões mais desenvolvidas do globo apontam para a formatação de uma população desprovida de sentido crítico. Daí a importância que se dá ao futebol, novelas, Big Brothers a e tantas outras atividades concebidas para alienar o povo.

Felizmente, porém, no meio de tanta miséria e injustiça, ainda há pessoas que tomaram a peito a luta contra os senhores poderosos deste mundo, onde incluo também a Plataforma para uma Agricultura Sustentável. A todos essas pessoas e instituições o meu muito obrigado por lutarem por um mundo melhor na defesa da biodiversidade e da justiça. Entre essas pessoas saliento a minha heroína, a Dra Vandana Shivas que, em várias ocasiões, levou a Monsanto a sentar-se no banco do réu em defesa de grupos de lavradores que se insurgiram contra a forma ilícita, prepotente e corrupta com que a Monsanto os explorava. Em algumas dessas ocasiões a verdade e a justiça venceram, e a Monsanto foi condenada a pagar uma indemnização aos agricultores pelos prejuízos causados.

Recomendo, vivamente, aos caros leitores que se informem sobre o relevante trabalho que a Dra Vandana Shivas está a desenvolver na defesa da biodiversidade, da justiça e da saúde por esse mundo fora.

José Palma Xavier

Penso exactamente o mesmo, mas näo conseguiria dizer melhor! Mas cada vez somos mais a interessar-se por este assunto. Boa sorte!

Está magnifico este trabalho, sem dúvida. Gostaria de acrescentar que também seria muito util uma lista dos alimentos que näo contêm ingredientes transgénicos.
Continuaçäo de bom trabalho.

Caro Hélder,
Obrigado pela visita e pelo comentário. Os restantes alimentos dos supermercados portugueses não parecem ter transgénicos: estes ingredientes para já apenas se encontram nos óleos. Claro que vale a pena perceber que os produtos animais são provenientes de bichos que foram, durante a sua vida, alimentados com rações transgénicas. O leite, a carne, etc, não são transgénicos, mas quem os consome está efetivamente a alimentar-se de uma cadeia alimentar transgénica.
Melhores cumprimentos,
Plataforma Transgénicos Fora

Sim muita gente esta a acordar felismente para o Trangenico em Portugal e contra o poder da monsanto que tem quase o monopolio das sementes a nivel mundial para não falar de que agora ninguem sabe porque morrem as abelhas pois quem lhes estava apor areia na engrenagem os comprou e calou. Gostaria que os vossos textos dessem para partilhar nas redes sociais e desse modo atingir mais população criem twitter e facebook Obrigado e continuem a alertar quem gosta de estar informado

Boa tarde.
Muito se debate aqui sobre OGM e eu gostaria de fazer três perguntas muito diretas, sobre alimentos que me afetam diretamente a mim e à minha família, se é que alguém me pode responder:
- Os cereais da Nestlé, Kellog's, e marcas próprias Continente/Pingo Doce/Dia-Minipreço/Lidl contêm OGMs? Todos? Só alguns? Quais?
- O milho usado nesses cereais, bem como o usado no cinema para as pipocas (ou as que fazemos em casa) ou o que compramos para fazer saladas, etc. nessas mesmas marcas próprias contêm OGMs? Todos? Só alguns? Quais?
- Desde que descobrimos (eu próprio na pele) que a lactose nos afeta bem mais a saúde do que aquilo que pensamos, passei a usar o "leite" de soja da Alpro, Vive Soy, e marcas brancas dos hipermercados já referidos. Nas marcas de referência, há sempre indicação de não haver OGMs mas nas marcas brancas nunca consigo ver absolutamente nenhum rótulo que me diga claramente que não. E isto é uma guerra constante.
E, já agora, será que o peixe de aquacultura pode mesmo estar a ser alimentado a OGMs? É que isso obrigar-me-ia a rever a minha política pessoal de evitar consumir peixe fresco de captura por escassez de stocks nos oceanos. Como devem calcular, procuro o melhor para mim e para os meus.
Obrigado pela vossa ajuda.
João

Caro João,
Abaixo encontra as nossas respostas às suas perguntas:

- Neste momento não encontramos cereais para pequeno almoço que estejam rotulados como contendo ingredientes transgénicos. Isso significa (assumido que as empresas estão a cumprir a lei) que não estão a usar nenhum OGM. Note que isto se refere à presença direta de OGM. A presença indireta (o bife da vaca que foi alimentada a transgénicos, por exemplo) não é rotulada e portanto, a não ser que sejam alimentos biológicos - em que é proibido usar transgénicos, não existe informação ao consumidor. Nos produtos animais convencionais as chances são de que provêm de animais que foram alimentados com transgénicos.

- Existe em Portugal, legamente, milho transgénico e milho não transgénico. Se for transgénico tem de ser rotulado. No que compra no supermercado é fácil de verificar se é OGM pela rotulagem. Quando compra as pipocas já prontas a comer... só pedindo para ver a embalagem. Mas neste momento as chances são de que esse milho não seja transgénico.

- Se o leite for de soja transgénica, isso tem de vir no rótulo. Se for de soja convencional, não tem de dizer nada (pode dizer que não usa OGM, mas não é obrigatório). Se for de soja biológica, é garantido sem trasgénicos.

- Sim, o peixe de aquacultura podem bem estar a ser alimentado também com transgénicos, a não ser que seja proveniente de países onde as rações OGM ainda estão essencialmente ausentes (como a Noruega).

Cumprimentos,
Plataforma Transgénicos Fora

Obrigada pelo vosso trabalho, tão imensamente importante! grata

Gostaria de nos apoiar?

FALE CONNOSCO