Nova investigação confirma insustentabilidade dos biocombustíveis

2010/03/25 - Um novo estudo encomendado pela Comissão Europeia confirma que os objectivos europeus de consumo de biocombustíveis podem acarretar impactos ambientais negativos, como desflorestação, e exacerbar as alterações climáticas – precisamente o problema ambiental que eles eram supostos vir ajudar a resolver.

Neste trabalho conclui-se que os biocombustíveis empregues em transportes não devem ultrapassar 5.6% do total consumido. Qualquer valor acima disso representará um aumento rápido de emissões de gases com efeito de estufa e negará a vantagem ambiental desses mesmos biocombustíveis. No entanto a UE tem em vigor o objectivo de, até 2020, atingir os 10% de combustíveis renováveis... a maior parte dos quais serão biocombustíveis, visto que a introdução de carros eléctricos ainda vai no início.

O documento conclui igualmente que o perigo de alterações ao uso da terra em países menos desenvolvidos - em que floresta é queimada para produzir combustíveis "sustentáveis" - é uma ameça muito real e que deverá concretizar-se já a partir de 4.6% de consumo de biocombustíveis.

Para ler o trabalho basta clicar: Global Trade and Environmental Impact Study of the EU Biofuels Mandate

Gostaria de nos apoiar?

FALE CONNOSCO