Política

Parlamento: Apresentado Projecto de Resolução


2010/03/19 - O Partido Ecologista Os Verdes apresentou hoje um projecto de Resolução sobre transgénicos que "Exorta o governo a tomar um conjunto de medidas para aplicação do princípio de precaução em relação a transgénicos". O PEV reconhece que "as incertezas são cada vez maiores em relação aos efeitos dos transgénicos" e, verificando que existem proibições em vários países europeus, propõe que o governo tome medidas de protecção da saúde e do ambiente.
Vamos prestar atenção ao que dizem os restantes partidos.

Está disponível para descarregar o texto integral do Projecto de Resolução.

Parlamento Europeu: Pergunta sobre a batata Amflora


2010/03/18 - Na sequência da recente aprovação da batata transgénica Amflora, da BASF, uma eurodeputada portuguesa (Marisa Matias, do Bloco de Esquerda), colocou uma pergunta escrita à Comissão Europeia (responsável pela autorização). A questão contesta essencialmente a suposta segurança e relevância deste transgénico. Está disponível para descarregar o texto integral da pergunta.

Vitória para os suíços!

2010/03/09 - O parlamento suíço decidiu prolongar por mais três anos a moratória de cinco anos agora em vigor relativa ao cultivo de transgénicos no país. A moratória inicial tinha sido aprovada em 2005 através de referendo nacional, o que significa que a Suíça estará livre de transgénicos pelo menos até 2013.

Pode consultar o comunicado da Greenpeace.

Presidente do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento fala sobre os transgénicos

2010/02/19 - A directora do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento e ex-primeira ministra da Nova Zelândia, Helen Clark, pronunciou-se sobre a introdução de transgénicos na agricultura em termos do seu potencial para resolver o desafio futuro de alimentar a humanidade. E o que disse foi muito claro: "Não acredito que os transgénicos sejam a solução para o problema da segurança alimentar." Helen Clark também falou das reais alternativas, que passam precisamente pelo oposto do que os transgénicos de facto representam.

Pode consultar a notícia original.

A Noruega diz NÃO às sementes geneticamente modificadas

2010/02/16 - "O principal instrumento para a segurança alimentar global é a produção alimentar nacional. Cada país tem a obrigação de fornecer alimento à sua própria população. Os desafios fundamentais relacionados com a fome não podem ser resolvidos apenas pelo comércio" assim acredita o Ministro da Agricultura e Alimentação da Noruega, Lars Pedder Brekk.

Sendo a agricultura a segunda maior indústria nacional da Noruega, fornecendo metade das necessidades do povo norueguês, não admira que ele veja, tal como a Índia, a necessidade de apoiar os agricultores do seu país face aos desafios da Organização Mundial de Comércio (OMC).

"Nós afirmamos que a agricultura está ligada ao local onde as pessoas vivem, onde têm as suas casas; queremos produção em todas as regiões do país" disse ele num encontro com jornalistas do jornal The Hindu.

Monsanto falsificou estudos, afirma um ex-director

2010/02/09 - Foi hoje tornada pública uma entrevista com Tiruvadi Jagadisan, um director executivo da Monsanto na Índia durante oito anos e que trabalhou quase duas décadas na empresa. Segundo Jagadisan, a Monsanto USA "costumava falsificar os estudos científicos" que eram apresentados ao governo indiano para obter aprovações dos seus produtos [à época tratava-se essencialmente de pesticidas], estudos esses que o governo aceitava directamente porque não levava a cabo nenhum estudo independente que permitisse verificar a validade dos dados da Monsanto. Este gestor acabou por se demitir da empresa por considerar que a Monsanto "estava a explorar o nosso país".
Curiosamente, na União Europeia também nunca é feita nenhuma avaliação independente dos estudos apresentados pela Monsanto. Será que...

Pode ser descarregada aqui a notícia original.

França: Aprovada primeira zona livre de transgénicos em área protegida

2009/09/14 - A câmara de agricultura da Ardèche francesa aprovou por unanimidade uma deliberação que torna a área protegida da região (Parc Naturel Régional des Monts d’Ardèche) uma zona livre de cultivos transgénicos. Esta decisão é tomada ao abrigo da nova lei francesa sobre organismos geneticamente modificados e deverá agora ser incorporada na Carta Constituinte do parque. O território do parque abrange 132 comunas e 180 mil hectares, e nele habitam 56 mil habitantes.

Veja aqui o texto original.

O folheto que irritou a Monsanto!

ACTUALIZAÇÃO EM AGOSTO DE 2009 - Depois de uma onda de controvérsia, a brochura foi recolocada online no site do Ministério da Agricultura brasileiro. Aparentemente a distribuição em papel também está a ser retomada. Uma coisa é certa: se a Monsanto pretendia abafar este documento, o que conseguiu foi uma enorme publicidade e divulgação para o mesmo, dentro e fora do Brasil. Bom trabalho!


Julho de 2009 - O Ministério da Agricultura brasileiro (que está longe de ser anti-OGM!) publicou uma brochura de divulgação da agricultura biológica onde tem duas frases simples, objectivas e pacíficas sobre transgénicos:

«O agricultor orgânico não cultiva transgênicos porque não quer colocar em risco a diversidade de variedades que existem na natureza. Transgênicos são plantas e animais onde o homem coloca genes tomados de outras espécies.»

A empresa Monsanto ficou enfurecida e movimentou todas as suas influências. Conseguiu bloquear a distribuição do documento em papel e fez ainda que ele fosse retirado do site do Ministério da Agricultura brasileiro. Liberdade de expressão? Democracia? Nada de confusões. Esta empresa prefere a linha do pensamento único, obviamente traçada por eles.

Mas, enquanto a Monsanto não consegue fechar a democracia no mundo inteiro, aproveite para descarregar a brochura brasileira "O Olho do Consumidor"

Páginas

Subscribe to Política

Gostaria de nos apoiar?

FALE CONNOSCO