Cultivo de transgénicos

O problema são as plantas!

Clara Pinto Correia, conhecida bióloga portuguesa, tem isto a dizer sobre transgénicos:

"O grande problema é sobretudo ao nível das plantas. Têm-se vindo a criar estirpes de plantas transgénicas que são extremamente abrasivas para o solo e que, de facto, a curto prazo fazem as pessoas que as plantaram ganhar muito dinheiro - porque se reproduzem muito depressa, têm 3 a 4 colheitas por ano, colonizam terras rochosas, terras arenosas, etc. Mas isso é o mesmo disparate que as famosas campanhas de trigo do Salazar. Quer dizer, se tu plantas trigo 3 vezes por ano, numa terra não muito fértil, como era a planície alentejana, ela mais cedo ou mais tarde fica desertificada porque estás a esgotar as potencialidades da terra. E aí, os transgénicos podem vir a ser um grave problema. Para já, são uma maneira de implementar a monocultura, ou seja, a produção fica toda nas mãos de uma companhia, de uma grande multinacional ou de uma pessoa qualquer muito rica, e toda a terra pertence a essa pessoa. E pode dar completamente cabo de solos de países pobres. Imagina os países ricos a exportarem uma qualquer variante vegetal geneticamente modificada que lhes dá muita vitamina C, por exemplo, mas que em contra-partida lhes dá cabo do solo onde é plantada. Então, vá de mandar isto para os países africanos, para isto crescer lá, não afectar o nosso solo, mas nós termos a vitamina C. Com este género de coisas é preciso ter muito cuidado. E estas coisas acontecem com bastante frequência. [...] É muito mau para a saúde social, e é com isso que nós temos que nos preocupar."

Clara Pinto Correia (ao vivo, à conversa com jornalista)
Programa A1 Ciência
RDP - Canal 1
2008/02/12

O Juiz vai decidir

A 25 de Julho de 2007 deu entrada no Tribunal Administrativo e Fiscal de Lisboa um pedido de intimação com o objectivo de levar o Ministério da Agricultura a divulgar as localizações exactas dos campos cultivados com milho transgénico. Ou seja, pede-se que o Tribunal diga ao Ministério para cumprir o que está na lei. Prevê-se que o processo demore vários meses. A lei - e a verdade, a transparência e o bom senso - vai acabar por prevalecer.

Cultivos comerciais de milho GM em 2007

A 8 de Junho de 2007 a Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Algarve divulgou na sua página a informação sobre o cultivo de milho transgénico na região. Trata-se de um único terreno, com cerca de 50 hectares. Veja abaixo o documento completo. No final de Junho as restantes Direcções Regionais ainda não tinham divulgado os dados respectivos.

O Ministério da Saúde não é inocente

Será por ignorância?
O Ministério da Saúde demitiu-se da sua responsabilidade de zelar pela protecção da saúde pública, pelo menos no âmbito dos testes com milho transgénicos pedidos para Rio Maior, Alcochete e Salvaterra de Magos. O grande argumento apresentado: como o milho resultante desses ensaios não é para comer, não há problema nenhum. Assunto encerrado. Ou não? O Ministério esqueceu-se, por exemplo, de que as abelhas podem levar o pólen transgénico a quilómetros de distância. O que é que acontece a quem comer mel contaminado? O Ministério nem sequer colocou a pergunta, e dificilmente terá qualquer resposta. Veja abaixo as outras perguntas que o Ministério da Saúde se esqueceu de colocar.

Ensaios de Campo 2007 - II

O MIRANTE
31 Mar 2007, 09:27h

Rio Maior admite recorrer de autorização de ensaios de transgénicos

A Câmara de Rio Maior admite vir a recorrer da decisão do Instituto do Ambiente (IA) que permite a realização de ensaios com milho transgénico no concelho, mas vai aguardar a comunicação oficial para tomar uma posição "em conformidade".

Carlos Nazaré, vice-presidente da Câmara Municipal de Rio Maior, disse à Agência Lusa que foi "com tristeza" que tomou conhecimento "oficioso" da decisão do IA, ao qual reconhece "legitimidade técnica e científica".

Parecer sobre testes experimentais em 2007

No âmbito da consulta pública promovida pelo Instituto do Ambiente até 16 de Março e relativa aos pedidos da Syngenta e da Pioneer para realizar testes de campo com milho transgénico (em Alcochete, Rio Maior e Salvaterra de Magos), a Plataforma emitiu um parecer técnico detalhado.

Esse parecer pode ser descarregado aqui.

O pedido da Pioneer pode ser descarregado aqui.

O pedido da Syngenta pode ser descarregado aqui.

A localização dos ensaios está disponível aqui.

Ensaios de Campo 2007 - I

Está em curso até 1 de Março [prazo entretanto alterado para 16 de Março] a consulta pública sobre o pedido das empresas Syngenta e Pioneer para fazer cultivos experimentais de milho transgénico em Portugal. O pedido abrange três concelhos (Rio Maior, Salvaterra de Magos e Alcochete) e estende-se por três anos (2007-2009). Descarregue aqui uma apresentação sobre os problemas deste tipo de testes.

Anunciadas as zonas cultivadas em 2006

Em 18 de Julho de 2006 o Ministério do Ambiente divulgou publicamente a lista das zonas cultivadas com transgénicos em território português nesta época agrícola. De acordo com essa informação há cinco regiões agrícolas "contempladas" com culturas GM: Entre Douro e Minho, Beira Litoral, Beira Interior, Ribatejo e Oeste, e Alentejo.
Para consultar os documentos respectivos, clique aqui:
Direcção Regional de Agricultura do Ribatejo e Oeste
Direcção Regional de Agricultura da Beira Interior
Direcção Regional de Agricultura da Beira Litoral
Direcção Regional de Agricultura do Alentejo
Direcção Regional de Agricultura de Entre Douro e Minho

Páginas

Subscribe to Cultivo de transgénicos

Gostaria de nos apoiar?

FALE CONNOSCO