Política

Convite — CETA: 6 temas, seis debates

A Plataforma Transgénicos Fora, a ZERO – Associação Sistema Terrestre Sustentável e a Plataforma Não ao TTIP, com o apoio da FCUL e PALP/Almargem, convidam todos os interessados a estar presente no primeiro debate, de um conjunto de seis, sobre o CETA - acordo comercial entre a UE e o Canadá, que decorrerá no próximo dia 24 de fevereiro, na FCUL, entre as 9h30 e as 12h30.

Intitulado “CETA: 6 temas, seis debates – Olhares da ciência sobre o acordo comercial UE/Canadá”, este ciclo de debates pretende envolver cientistas, deputados, empresários e cidadãos na análise das implicações deste acordo de comércio e investimento. O objetivo é, em cada um dos seis debates, abordar um tema diferente: energia e alterações climáticas, agricultura, saúde e serviços públicos, direitos laborais/direitos humanos, economia e democracia.

O primeiro dos seis debates será sobre os impactos do CETA nas área da energia e das alterações climáticas e realizar-se-á no Auditório da Fundação da FCUL, no 3º piso do edifício C1, em Lisboa.

PROGRAMA

9:30 – Receção aos participantes
10:00 – Breve apresentação dos objetivos da iniciativa – Susana Fonseca – ZERO
10h 15 – A visão da APREN – Associação de Energias Renováveis – António Sá da Costa
10h 40 – As implicações para as alterações climáticas – Gil Penha Lopes – FCUL
11h 05 – Debate
12h 15 – Conclusões e encerramento

Este evento é de entrada livre, mas de inscrição obrigatória, pelo que agradecemos o preenchimento do formulário disponível para o efeito: https://goo.gl/xNklLH
Para mais informações consulte: www.facebook.com/events/245146055936751

HERBICIDA GLIFOSATO POSTO EM CAUSA POR INICIATIVA EUROPEIA DE CIDADÃOS

2017/02/08 _ Começa hoje a recolha de 1 milhão de assinaturas

Hoje dezenas de organizações não governamentais de toda a União Europeia, incluindo várias portuguesas, iniciaram a mobilização de cidadãos para banir o glifosato - mais conhecido como o herbicida Roundup da Monsanto. Em Portugal registam-se os níveis de contaminação humana mais elevados de toda a União Europeia, mais de um ano após a Organização Mundial de Saúde ter classificado este herbicida como "carcinogénio provável para o ser humano e carcinogénio provado para animais de laboratório". Por isso todos os portugueses têm particular interesse em aderir a esta ação...

GLIFOSATO: O HERBICIDA QUE CONTAMINA PORTUGAL

2016/04/29 _ Pela primeira vez há análises e revelam situação descontrolada

Análises realizadas pela Plataforma Transgénicos Fora em colaboração com o Detox Project evidenciaram níveis inesperados e absolutamente assombrosos de glifosato (mais conhecido por Roundup), o pesticida químico sintético mais usado na agricultura portuguesa – e até agora o mais ignorado. Há pelo menos dez anos que não se conhece qualquer análise oficial à sua presença em alimentos, solo, água, ar ou pessoas. Este vazio, inédito a nível europeu, é hoje preenchido parcialmente com os resultados das análises realizadas à urina de 26 voluntários portugueses e a algumas amostras de alimentos. Portugal tem agora de encontrar soluções a nível nacional e europeu que esclareçam as razões de tal contaminação humana e a reduzam em várias ordens de grandeza...

AGRICULTURA SEM TRANSGÉNICOS: GOVERNO PERDE O COMBOIO DA EUROPA

2015-10-02 _ Prazo termina amanhã, 3 de outubro
A França, o maior produtor europeu de milho, notificou a Comissão Europeia da sua intenção de banir o cultivo de culturas transgénicas à luz das novas regras da União Europeia. A Diretiva 2015/412, de Março deste ano, veio criar a possibilidade de cada Estado Membro restringir ou proibir o cultivo de organismos geneticamente modificados (OGM) no seu território. Juntamente com a França, também a Alemanha, a Áustria, a Bulgária, Chipre, a Croácia, a Dinamarca, a Eslovénia, a Grécia, a Holanda, a Hungria, a Itália, a Letónia, a Lituânia, a Polónia, e ainda algumas regiões administrativas (Escócia, Irlanda do Norte, País de Gales e Valónia), anunciaram já a sua intenção de banir o cultivo OGM...

Marchar contra a Monsanto em Portugal

ACTUALIZAÇÃO EM 2015/05/26 - Mais ou menos concorridas, as Marchas Contra a Monsanto desenrolaram-se com muita animação e sentido de dever em múltiplas cidades portuguesas. Algumas fotos abaixo:

Lisboa

Lagos

Coimbra


Quem acha que a Monsanto tem poder demais para estragar demais pode dizê-lo ao vivo este sábado 23 de maio de 2015 num evento de âmbito mundial - veja abaixo os eventos previstos, participe e mande-nos fotos!

LISBOA: www.facebook.com/events/1581254722145697/
PORTO: www.facebook.com/events/1573340366271296/
COIMBRA: www.facebook.com/events/480587455422343/
FUNCHAL: www.facebook.com/events/924531354265128/
FARO: www.facebook.com/events/1831860383706009/
SETÚBAL: www.facebook.com/pages/Marcha-Contra-a-Monsanto-Setúbal/1577436952495298
LAGOS: www.facebook.com/events/690530481073665/

França e Itália: dois grandes produtores de cereais, duas proibições ao cultivo de milho transgénico

 

2014/04/15 - Segundo um despacho da agência Reuters de hoje, a câmara baixa do Parlamento francês aprovou uma lei que proibe o cultivo de toda e qualquer variedade de milho geneticamente modificado em solo nacional devido aos seus impactos ambientais. Esta decisão vem na sequência de um decreto governamental publicado há cerca de dois meses e que suspendia temporariamente esses cultivos. Em Itália a proibição do milho transgénico MON 810 já vem de 2013 e conta com um apoio massivo de 80% da população, mas foi recentemente reforçada por um tribunal regional italiano. Note-se que a França e a Itália são, respetivamente, o 6º e 8º maior produtor mundial de milho, o que mostra a importância do cultivo deste cereal nesses países. E se eles, que levam o cultivo de milho a sério, proibem as variedades transgénicas, Portugal faria bem em pensar duas vezes antes de continuar a cultivar qual beco sem saíde.

Páginas

Subscribe to Política

Gostaria de nos apoiar?

FALE CONNOSCO